Procedimentos recomendados no Laboratório

Um dos objetivos das aulas de laboratório, dentro do contexto do ensino de Ciências, deve ser o de oportunizar aos alunos o exercício prático dos métodos experimentais. Este exercício representa uma forma de obtenção de dados para a compreensão e análise dos fenômenos da natureza e se realiza, a nível escolar, com o conhecimento e a observância de procedimentos básicos destinados, principalmente, a minimizar os riscos e a trabalhar com os métodos e equipamentos mais adequados para cada situação. Para o aluno é fundamental perceber a necessidade de posturas características deste ambiente de trabalho. O laboratório da escola deve ser visto pelo aluno como um local de estudo com diferentes características das da sala de aula e onde, pela sua natureza, crescem as possibilidades de acidentes.
Para evitar acidentes, ao entrar em um laboratório, ao aluno deve ser colocada a necessidade da observância de normas e procedimentos para sua segurança e de seus colegas. Por serem muito simples, estas regras de segurança são, por vezes, consideradas pouco importantes e desprezadas no dia-a-dia do laboratório. Por isto cabe ao professor lembrar, no início de cada atividade, as regras de segurança necessárias, além de observar o seu cumprimento por parte dos alunos. Um trabalho seguro no laboratório escolar requer, além de outros, a observância dos procedimentos destacados abaixo.

  • Comportamento Individual

Comportamento Individual

É recomendável que nenhuma prática laboratorial seja efetuada sem o uso do guarda-pó, pois o aluno jamais estará livre de ser atingido por substâncias tóxicas e/ou corrosivas.
Mesmo que ele proceda com a máxima cautela, pode ser atingido por uma substancia química originada de um descuido de um colega, ou por produtos de reações indesejáveis.
Para uma proteção adequada, o guarda-pó deve ser, de preferencia branco, tipo 3⁄4, manga longa. Desta maneira, ter-se-á uma proteção integral das partes do corpo suscetíveis de sofrerem danos por acidentes. Além disto, o guarda-pó (também chamado avental) deve ser confeccionado em algodão, pois os tecidos sintéticos são facilmente inflamáveis.
Os alunos que possuírem cabelos compridos devem mantê-los presos para protegê-los de vapores tóxicos, produtos de reações violentas e do fogo. É também necessário conhecer muito bem as saídas de emergência, a posição dos extintores, a caixa de primeiros socorros, o chuveiro de emergência e demais equipamentos de proteção coletiva.
O ideal é que conheçamos tão bem o nosso laboratório que, em caso de ficarmos no escuro ou impedidos de abrir os olhos (por exemplo, quando um líquido agressivo atinge os olhos) ou com a visão comprometida, mesmo assim, tateando, podemos encontrar rapidamente o que necessitamos para providenciar as ações de emergência. Antes de sair, ao final de um dia de trabalho, a última pessoa deve certificar-se que todos os aparelhos estejam desligados, que torneiras (água, gás) estejam fechadas, que as janelas estejam fechadas, as cortinas estejam cerradas, as luzes apagadas, etc. É uma questão de princípio: contribuir para o bem comum!
Como regras mínimas de comportamento, adotar os seguintes aconselhamentos:

• ter sempre presente que o laboratório é um lugar detrabalho sério; conseqüentemente, toda e qualquer brincadeira é expressamente proibida;
• prepare-se para qualquer experiência, lendo as orientações antes de ir para o laboratório; siga as instruções rigorosa e inteligentemente, anotando com cuidado todas as precauções a tomar;
• realizar somente as experiências após sua discussão com o professor e com os colegas;
• ao observar o cheiro de uma substância não coloque o rosto diretamente sobre o frasco que a contém; abane com a mão por cima do frasco aberto, e desloque na sua direção uma
pequena quantidade de vapor para cheirar;
• dar tempo suficiente para que um vidro quente se arrefeça;
coloque-o sobre uma tela de amianto, isto pode ser considerada uma indicação que o material está aquecido; lembre-se que um vidro quente tem a mesma aparência de um vidro frio;
• considere todos os produtos químicos como perigosos, verificar o procedimento para manuseio e descarte, toxidez e incompatibilidade dos produtos químicos a serem usados;
• basicamente todos produtos químicos são tóxicos, portanto evite contato ou exposição desnecessários;
• verificar cuidadosamente o rótulo do frasco que contém um dado reagente, antes de tirar dele qualquer porção do seu conteúdo; leia o rótulo duas vezes para se certificar de que tem o frasco certo;
• as porções de reagentes que não forem usadas nunca devem voltar para o frasco de onde forem retiradas; nunca se deve introduzir qualquer objeto no frasco de um reagente
exceção feita para o conta-gotas com o qual ele possa estar equipado;
• nunca pipete nenhum produto químico, fazendo sucção com a boca, diretamente: para isso existem pêras de borracha, pipetas automáticas e seringas descartáveis; não vale a pena o risco – você não tem nenhuma garantia da limpeza da extremidade da pipeta e do caráter “inofensivo” do produto químico; trabalhe sempre com avental abotoado, comprido, de mangas longas e de material de difícil inflamabilidade;
• acostume-se a usar, no laboratório, um calçado simples,

• fechado, de couro ou similar, de salto baixo e sola pouco escorregadia ou antiderrapante;
•acostume-se a usar, no laboratório, roupas simples, de material de difícil inflamabilidade; o ideal é ter uma roupa de laboratório, que não volte para casa e seja lavada separadamente;
• óculos de segurança são altamente recomendados no laboratório, especialmente onde o uso é obrigatório; sempre que houver riscos potenciais, usar e fazer com que as demais pessoas usem;
• armários de roupas, no laboratório, deve conter apenas as suas roupas e objetos de uso pessoal: nunca coloque materiais de laboratório nestes armários;
• nunca leve as mãos aos olhos e à boca, quando estiver no laboratório – suas mãos estarão contaminadas e poderá haver danos perceptíveis e imperceptíveis;
• lave cuidadosamente as mãos, com bastante água e sabão, antes de qualquer refeição. Adquira o hábito de lavar as mãos, em água corrente, várias vezes, durante o trabalho de
laboratório;
• é vetada a colocação de qualquer tipo de alimento sobre as bancadas, em armários e em geladeiras de laboratório;
• nunca utilize vidraria de laboratório (bequer, erlenmeyer) como utensílio doméstico (copo, reservatório) – o risco é evidente;
• é vetado o hábito de alimentar-se durante o trabalho de laboratório;
• evite o uso de lentes de contato: os produtos químicos (vapores) podem danificá-la, causando graves lesões nos olhos;
• não se exponha a radiações (UV-Ultravioleta, MO- ?, IV-Infravermelho) sem proteção adequada;
• feche todas as gavetas e portas dos armários que abrir;
• desenvolva o hábito da limpeza e da organização, base de toda a política de segurança de laboratório;
• cuidado com pisos escorregadios: às vezes é preferível deixar de encerar o piso como garantia de impedir escorregões em escadas e corredores;
• mantenha as bancadas sempre limpas e livres de materiais estranhos e não pertencentes ao trabalho a ser desenvolvido;
• mantenha uma boa ventilação na área de trabalho, bem como uma iluminação adequada (consulte especialista no assunto, se for o caso);
• faça uma limpeza prévia, com água, ao esvaziar um frasco de reagente, antes de colocá-lo junto com o material a ser lavado pelo laboratorista – você ainda sabe o que continha, ele não;
• rotule imediatamente qualquer reagente ou solução preparados e as amostras coletadas; rapidamente você poderá não saber mais o que é o quê;
• todos os frascos e recipientes devem permanecer tampados ou arrolhados;
• não coloque recipientes pesados ou contendo líquidos inflamáveis a um nível superior ao da cabeça ou em locais de difícil acesso;
• nunca deixe desatendidos bicos de gás ou maçaricos;
• nunca deixe bombas de vácuo e trompas d’água ligadas durante a noite;
• retire os materiais, amostras e reagentes, bem como equipamentos e aparelhos, da bancada de trabalho tão logo terminar a tarefa (o próximo colega deve encontrar a
bancada em ordem para o seu trabalho!);
• não deixe material acumulado na pia: em caso de acidente, por exemplo, pode-se precisar da pia para lavar os olhos ou as mãos, rapidamente;
• papéis e resíduos utilizados devem ser colocados no recipiente de coleta de lixo comum, somente quando não apresentarem risco;
• atente para o estado de conservação dos utensílios de laboratório, como pinças, espátulas, suportes, mufas, etc.;
• nunca realize tarefa com risco, por exemplo, sentado os movimentos ficam tolhidos;
• toda evaporação de solventes, e, mesmo toda a operação de aquecimento, deve ser conduzida em capelas (aerodispersóides1 são inalados imperceptivelmente!);
• limpe imediatamente todo e qualquer derramamento de produtos químicos; proteja-se, se necessário, para realizar esta atividade; derivados de petróleo podem ser embebidos
em estopa, que deve ser descartada em recipiente adequado para tal (material inflamável); ácidos e bases fortes devem ser neutralizados (com vermiculite2, calcário, serragem, areia seca, etc.) antes de serem removidos;
• em caso de dúvida quanto à toxicidade do produto, consulte o orientador dos trabalhos e/ou proceda como se fosse de máxima toxicidade no seu manuseio;
• em geral, se ocorrer um derramamento de líquidos inflamáveis, produtos tóxicos ou corrosivos, proceda da seguinte maneira:
– interrompa o trabalho;
– advirta as pessoas próximas ao local sobre o ocorrido;
– solicite ou realize a limpeza imediatamente;
Solução coloidal em que a fase dispersora é gasosa e a fase dispersa é sólida ou líquida(tinta, inseticida, desodorante).
Vermiculite pertence a um grupo de minerais micáceos, silicatos hidratados de composição variada, originados pela alteração das micas; ao serem aquecidos perdem água, intumescendo e tomando o aspecto de um verme, sendo muito usado como refratários e material de construção com fim especial.
– alerte seu chefe ou orientador, responsável pelo setor;
– solicite e corrija a causa do problema;
• evite trabalho perigoso quando trabalhar sozinho e deixe as portas abertas para indicar sua presença • se tiver, excepcionalmente, que realizar tarefa a noite ou em fim-de-semana, ou deixar uma experiência em decurso, fora do horário de trabalho, nunca esqueça de solicitar a permissão e de notificar outras pessoas.

  • Comportamento Coletivo

Comportamento Coletivo

Como já foi dito, o laboratório é o lugar da escola que apresenta, potencialmente, os maiores riscos. Por isto são desaconselháveis brincadeiras de qualquer natureza, e é exigida a máxima atenção dos alunos durante a realização das atividades. O professor deve evitar a displicência e a falta de atenção e agir com o máximo rigor. Isto evita acidentes por vezes graves.

  • Realização do Procedimento

Nenhum experimento deve ser feito sem o prévio conhecimento das condições seguras para sua realização. Além disto, toda a atividade, por mais simples que seja, deve ser previamente discutida com o grupo de alunos e destacados os riscos e os procedimentos seguros para o êxito do experimento.
A aula prática com os alunos deve ser antecedida pela execução, por parte do professor, de todos os testes possíveis para garantir as condições de segurança, incluindo-se o conhecimento dos produtos secundários passíveis de serem produzidos e a toxidez dos produtos manipulados.
Por outro lado, a discussão de normas de segurança são também necessárias antes da execução de atividades práticas elaboradas pelos alunos.

 

“EVITAR ACIDENTES É SEMPRE UMA BOA POLÍTICA.
LEMBRE-SE QUE SE VOCÊ TIVER UM ACIDENTE
SÉRIO ELE NÃO SERÁ REVERSÍVEL.
VOCÊ NÃO TERÁ OUTRA CHANCE.
ENTENDER O QUE FAZER E O QUE NÃO FAZER
SERVIRÁ PARA MINIMIZAR O RISCO DE ACIDENTES
PARA VOCÊ.”

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: