Introdução

O laboratório é um lugar no qual são realizadas tarefas
específicas numa determinada área de conhecimento. Sendo
assim, difere de outros locais por ser necessário adotar
procedimentos especiais nas atividades que lá se realizam e,
por esta razão, é um local de risco.
Os riscos oferecidos por um laboratório químico são
devidos a vários fatores, entre os quais podem ser citados a
absorção cumulativa, pelo organismo, de pequenas
quantidades de substâncias presentes na atmosfera laboratorial
(seja por inalação, absorção cutânea ou ingestão), a
contaminação em grande escala por acidentes com produtos
químicos (explosões, projeção de ácidos, etc.) e a má
utilização de materiais de vidro, equipamentos elétricos e
outros.
O profissional que exerce funções nestes locais, seja de
que natureza forem, deve tomar consciência de que a atividade
ali exercida deve ser precedida das orientações necessárias
para diminuir ao máximo a possibilidade de acidentes. Tais
orientações são adquiridas, geralmente, através de
treinamentos e cursos oferecidos, em sua maioria, pela própria
instituição onde trabalha. Em muitos casos, os cursos
superiores fornecem grande parte das informações necessárias
para o desempenho seguro destas funções.
Neste contexto, a observância das orientações e das
normas de segurança é muito importante, ainda mais se
estiverem relacionadas com laboratórios escolares. A
compreensão dos riscos decorrentes do manuseio das
substâncias e materiais químicos é fundamental para a
observação de medidas de prevenção inerentes ao uso seguro
do laboratório.
Desta maneira, ao projetar e montar um laboratório, é
necessário que toda a sua estrutura atenda aos padrões
mínimos de segurança. Isto significa que deve possuir um bom
“lay-out”, um acondicionamento adequado dos reagentes, a
instalação correta dos equipamentos, entre outros. Tais fatores,
no entanto, por si só, não garantem a prevenção de acidentes.
Aliado a isto, é necessário também um conhecimento dos
riscos existentes na atividade laboratorial e a observância das
regras de segurança recomendadas neste trabalho.
Considerando estes aspectos, o objetivo deste trabalho
é o de apresentar sugestões para o correto manuseio de
produtos químicos, materiais de vidro e equipamentos mais
comumente utilizados nos laboratórios de ensino das escolas
de 1o e 2o Graus, bem como de comportamentos recomendados
para a manutenção de um bom padrão de segurança nas
atividades escolares de laboratório.
As recomendações são necessárias pois, na maioria dos
casos, o professor que utiliza os laboratórios escolares, por
falta de informações mais detalhadas, se preocupa apenas com
as orientações referentes à prática que planeja executar,
descuidando-se da discussão dos procedimentos mais
adequados para preservar a segurança dos alunos e dos
equipamentos, além de, muitas vezes, não se preocupar com as
reações secundárias porventura produzidas.
Por outro lado, a ênfase nas medidas de segurança,
promove o contato do aluno com os hábitos e as atitudes
inerentes ao trabalho em laboratório, itens importantes nos
currículos escolares de Ciências.
Os subsídios aqui apresentados destinam-se, pois, a
orientar professores e alunos para um uso mais efetivo e
correto dos laboratórios escolares de Ciências.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: